segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Um possivel fim.




Eu sabia o quanto tudo aquilo era importante, tinha certeza de cada sentimento e cada sonho e fiz de tudo pra não deixar que ninguém a matasse. Juro, me fiz viva pra não deixar ninguém morrer, voltei pra trás todas as vezes que achava que era preciso pra tentar fazer com que desce mais alguns passos. Passei noites sem dormir preocupada com cada lágrima que não poderia secar, com cada conselho que não dei, com cada palavra em vão, com cada sorriso que desperdicei. Foi inútil.
Ele olhou. Ela sorriu. Ele se preocupou. Ela fingiu que não viu. Mas eu vi.
Esse tempo todo pessoas vem me falando que deveria para de me preocupar e deixar que cada um faça o caminho que quer conforme as suas escolhas. Mas insistir que deveria ficar por perto, em cada tombo eu a levantaria, em cada dor eu ajudaria.
-Você se preocupa demais com ela Ana, ela sabe o que ta fazendo e fica tranquila não é culpa sua.
Não. A culpa é minha sim. Eu prometi cuidar e machuquei, prometi secar as lágrimas e só as fiz cair. Palavras não vão mudar nada, promessas serão desnecessárias, e tudo que passou também.
Um pergunta, algumas brincadeiras, uma resposta, duvida, medo, explicação, lágrimas, dor. O que parecia ser real eram só palavras e falta de companhia. O fim chega antes que um possível começo. E sim, a culpa foi minha.


-
@anasiiqueiraa .

3 comentários:

  1. Triste =/
    mas bem escrito^^

    www.hysteria-problema.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa seu blog é tão lindo*-*
    Amei o texto muito lindo me emocionei.

    http://palavrasdecindysabag.blogspot.com/

    ResponderExcluir